Você tem a sua vida financeira organizada? Parte 2

No post anterior,  vimos sobre a importância de conhecer os seus gastos para manter uma vida financeira organizada.  Deixamos um “exercício para casa”, rs rs rs . Você reconheceu suas despesas fixas e variáveis, perdeu essa parte? Então volta lá…demos uma explicação bem simples para entender sobre essas despesas.

Nunca fui consumista, mas sempre gostei de gastar, quem nunca neh? E como é isso,  gostar de gastar, mas não ser consumista? Sempre fiz gastos conscientes, somente consumindo o que eu realmente precisava, mas me permitia a um presentinho, quando o mês estava mais folgadinho.

Mas esse não era o meu problema, o meu problema era que eu não colocava no papel o que eu gastava. Perdi o controle dos meus gastos durante o mês, não sabia para onde o dinheiro estava indo. Nunca fiquei no arroxo com dívidas, mas quando me casei, cheguei quase lá…vi todo o meu dinheiro indo embora. Aliás ele foi embora…

Vida financeira - poupar

Estava longe de ter uma vida financeira saudável, por que o simples ato de controlar os meus gastos eu dispensava. Tudo que eu ganhava, eu gastava. Todo o meu rico dinheirinho ia embora…e eu não sabia o que estava acontecendo.

Se você é assim como eu era…CUIDADO! Você pode estar tendo uma vida financeira desequilibrada. Fuja desse caminho o mais rápido possível.

Teve uma época da minha vida que eu consegui economizar um bom dinheiro, mas foi uma época muito diferente da que eu estou vivendo agora. Morava com os meus pais e todos os meus gastos básicos eram pagos por eles, então assim ficou fácil.

Se você ainda mora com seus pais e não possui uma dívida que comprometa boa parte da sua renda,  a hora é essa para fazer um bom pé de meia. Não deixe para depois! Pense no seu amanhã hoje mesmo.

Agora se você não mora com seus pais e tem uma família para manter. Ahh agora o papo ficou mais sério. E vou te contar um segredinho muito importante:  independente de suas despesas, você precisa economizar pelo menos 20% da sua receita. É difícil? Sim, muito! Ainda mais nos dias de hoje, mas então como fazer? Disciplina e faça cortes! Corte tudo que é demais na sua vida: a pizza de domingo; o cinema de sábado; a cervejinha de sexta; o suco do almoço durante a semana. Aí você vai me dizer: “Tá maluca, aí eu paro de viver?”

Não você não vai parar de viver, porque você tem um propósito na sua vida muito maior do que essas atividades sociais maravilhosas, mas que ainda não combinam com o seu estilo de vida financeira. E pensem, esses cortes são momentâneos, até que você possa ter no mínimo 20% de sua receita poupada. Somos totalmente adaptáveis, pode acreditar!

Entretanto, tem uma galera, que já faz todos esses cortes e continuam sem poder fazer a economia necessária.  Realmente não é fácil… “se fosse fácil qualquer um faria” não é mesmo. E confesso, sem hipocrisia, eu também não consigo e estou na luta para conseguir poupar o máximo.  Então que tal fazer uma busca no que você tem em casa e não usa mais… aquela escrivaninha; ou então aquela poltrona que atravanca a sala; ou para ser mais incisiva aquelas roupas que você não usa mais, venda-as! Pense no espaço que você ganhar. No próximo post iremos abordar mais a fundo esse desapego, que poderá te ajudar muito e ainda ganhar uma graninha extra.

Pense nas  alternativas que você pode ter para fazer a economia sobre sua receita. Isso é fundamental e um ótimo exercício para você organizar seus custos. A partir do momento que você consegue organizar a sua vida financeira e saber para onde está indo o seu rico dinheirinho, você consegue fazer as suas reservas necessárias.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *