Um ano que fui demitida…como eu me sinto?

Não foi nada fácil esses 12 meses, faz um ano que fui demitida…E como eu me sinto?

Confiante. Sim, confiante que as coisas vão sim melhorar e que eu estou lutando por isso. Foram momentos de muita tristeza e digo que às vezes me senti num buraco,  não sei se é o caminho da depressão, mas sei que quis sair de lá rapidinho. Ainda estou em busca da minha relocação e não está sendo nada fácil. O mercado de trabalho está muito fechado, mas quando estava prestes a fazer 5 meses desempregada, surgiu uma grande oportunidade de ministrar aulas numa universidade e digo, foi a salvação da minha lavoura. Pois seria o meu ultimo mês do seguro desemprego. As aulas não supriu o que eu ganhava anteriormente na empresa, mas deu um gás para sair do marasmo que estava a minha vida.

Posso imaginar o quanto é difícil, você com  família e filhos, que dependem do seu salário para sobrevir se sentem com a falta de um emprego. Felizmente, ainda não temos filhos! Mas o desemprego adiou um monte de sonhos, que doem quando a gente pensa que não vai poder realizá-los tão cedo. Faltar no final do mês aquela contia certa para saldar suas contas e ficar sem dívida.

Sempre fui muito organizada, e sempre tive muita cautela financeira e foi exatamente o que me salvou e está me salvando até hoje. Eu tinha reservas financeiras para uma emergência. Claro, que chamava “para emergências”, mas no fundo era para fazer uma viagem internacional e até mesmo para chegada de um herdeiro.

Pois bem, foi essa reserva dos sonhos que está me salvando. Sim, recebi todos os pagamentos que me era por direito e eles estão indo embora, porque a vida de só pagar, pagar e não entrar o resultado é esse mesmo.

E o porquê dessa introdução? Por que se eu não tivesse onde tirar dinheiro para saldar os meus pagamentos, não sei o que seria. Por isso fico tão preocupada ao olhar para o lado e saber que existem pessoas que ainda estão em situações muito piores. E não é para gloriar é para realmente ficar preocupada, porque o amanhã só a Deus pertence e só Ele sabe dos nossos destinos. Não quero e não vou me abater com os fatos!

Mas esse meu período ocioso, me ajudou muito a me conhecer e fazer análises que jamais imaginaria em fazer anteriormente. Então segue aí abaixo tudo que passei e senti nesses últimos meses.

1.REFLETIR O QUANTO É IMPORTANTE O NETWORK

Contei no ultimo post  que com a demissão, nós nos pegamos a questionar: Por que eu? E muita das vezes nos pomos como vítima, mas a realidade não é bem essa. Temos que aprender a lidar também com os nossos erros e fracassos. Aceitar que somos passíveis de erros.

Hoje eu percebo o quanto eu fui uma ostra no meu trabalho. Sempre me fechei nos meus conceitos corporativos e muita das vezes acreditava que eles eram os “certos”.  Não sabia da importância do networking, não sabia que para liderar uma equipe o fundamental era ter inteligência emocional e que o fato de ser amiga e braço direito do diretor da empresa eu não estava estável no meu emprego, que eu poderia sim, ser desligada a qualquer momento.

O fato que é que a gente precisa sim, um dos outros. E que a vida é uma roda gigante antes mesmo de ser um trem-bala.

2. TER TEMPO PARA RELIGIOSIDADE

Tenho a minha religião e não é a questão da discussão. Sempre frequentei o templo, mas achava que era o suficiente. Crer em Deus em toda a sua plenitude é muito mais do que isso. É saber que Ele é por ti a cada momento. E ver as maravilhas que Ele faz em sua vida é indescritível.

Pude ter momentos intensos de reflexão sobre a minha religiosidade, sobre crer em Deus sobre todas as coisas e acreditar que Ele está tecendo um futuro maravilhoso. E você me pergunta: e porque não fazia antes? Por que somos falhos e só conhecemos o caminho da vida em Cristo nas dificuldades. Então em cada caminhar que eu caia eu entregava a minha vida a Deus…e sabe o que Ele fez? Me carregou no colo.

3. TER TEMPO COM A MINHA FAMÍLIA

Sempre fui muito família, minha família é muito restrita… mas sempre quis estar ao lado deles. Só que com a correria do dia a dia e as exigências que a vida moderna lhe impõe e você não tem controle do seu próprio tempo. Deixava-os sempre em segundo plano. Embora estivesse sempre com eles, mas pude observar que era muito mais necessário do que a minha presença. Era poder compartilhar de ações do dia a dia, poder ajudar de alguma forma a facilitar e tornar o dia do meu ente querido mais leve. E descobrir isso foi fundamental.

4. NÃO TENHO MAIS VIDA SOCIAL

E não foi o fim do mundo! Sempre fui muito caseira, mas a vida social é necessária. Sempre gostei de saidinhas com maridão e amigos (lê-se restaurantes, barzinhos,etc) cinema, teatros, viagens e em fim…tudo que gasta muito dinheiro! A verdade é essa.

Mas a gente se vira e aprende a contornar a situação, e os amigos que são amigos mesmo compreendem o momento.  Filmes a gente assiste pela tv à cabo que ainda não cancelamos a assinatura rs; os jantares com os amigos foram substituídos; as viagens foram substituída por passeios mais curtos e assim vai!!!!

5. CONHECER A MIM MESMA

Essa é uma parte difícil, mas se faz necessária para compreensão do eu interior. Reconhecer os meus error, quem sou eu nesse mundo e aprender lidar com as minhas emoções, defeitos e virtudes, foi o meu maior presente de estar com o tempo mais disponível.

Procuro o meu equilíbrio o tempo inteiro. Sei que sou um estopim, mas agora procuro entender a razão e a origem do stress em minha vida. Fico muito triste quando não consigo conter as minhas emoções e explodir como um vulcão, quando algo está fora dos eixos do que eu chamo de certo. Mas aprendi a respirar fundo e tentar compreender porque desse comportamento explosivo…e digo que venho conhecendo a mim mesma como jamais acreditaria que eu dia pudesse entender.

6. APRENDER A GASTAR BEM MENOS

Ah descobrir que temos tudo e muita das vezes somos agregadores para acumular mais e mais. Hoje repenso várias vezes ao invés de comprar. Primeiro porque não tenho dinheiro disponível para comprar (e não sei o que vai ser de mim nos próximos meses) e depois porque vejo a real necessidade de ter mais um shampuzinho, um sapato ou um creminho aqui ou acolá.

Claro que morro de vontade de comprar aquele eletrodoméstico dos sonhos, mas meus pés estão bem ao chão…e não posso fazer nenhum tipo de dívida nesse momento. Minha sala precisa de um ar condicionado há anos, mas nem por estar um dos verões mais quentes dos últimos anos, não nos arriscamos, pois não é só a compra do equipamento, mas temos a instalação, material para instalar e a famosa continha de energia que vamos ganhar alguns $$ a mais com o uso. Sim, estamos passando calor!

7. DESCOBRIR A IMPORTÂNCIA DA RESERVA FINANCEIRA

Por inúmeras vezes você já deve ter lido a importância da reserva financeira para momentos emergenciais. Mas aprendi também que todas as suas despesas anuais (IPTU, IPVA, Registro Profissional, Revisões Carro; Matrícula; Material Escolar; etc) eles precisam ser provisionados. Eles não contam como reserva de emergência. São despesas fixas anuais e precisam ser provisionadas durante todo o percorrer do ano.

Então além da sua reserva financeira para emergências, aprenda também fazer a reserva financeira para despesas anuais e uma reserva para a realização dos seus sonhos e aprenda que são coisas bem distintas…eu aprendi! Na marra, mas aprendi!

8. DIRECIONAR MEUS SONHOS DAQUI PARA FRENTE

Objetivos e metas! Sem eles você apenas vai divagar pela vida…viver por viver! Deixando literalmente a vida te levar.

Aprenda a direcionar seus sonhos! Tenha Objetivos e metas bem traçados na sua vida.  Anote-os no papel, torne-o vísivel para que você possa lutar por eles todos os dias da sua vida.

Eu direcionei tudo que eu quero para minha vida nos próximos anos e inclusive os de longo prazo. É um exercício delicioso!

9. PLANEJAR MINHA DE VIDA

Complementa o item anterior… a partir do momento que você define os seus objetivos de vida é a hora de colocar a mão na massa para executá-los, mas como ? Um prévio planejamento te norteá para que todos os seus sonhos se realizem…E sonhos não funcionam a menos que você faça!

10. APRENDER A ACREDITAR SEMPRE

Sim as coisas estão muito difíceis e se você for acompanhar os jornais percebe que estão muito mais difíceis do que você imagina.

Se você assim como eu está nessa situação, não se deixe levar por toda essa contaminação de pessimismo. Estão difíceis sim, mas vai melhorar e você o que está fazendo para melhorar o seu interior, a sua capacidade, o seu intelecto. Vamos não desanima! Por que uma hora essa crise vai acabar…e você tem que ficar preparado para o que está por vir.

Eu acredito muito nisso! E é isso que eu quero passar. Acredite sempre em você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *